O número de habitantes da Libéria é de 4.918.367, o equivalente a 0,06% do total da população mundial (Estimativas das Nações Unidas para 2019). Em 2016, aproximadamente 43.000 (34.000 – 55.000) pessoas viviam com o HIV. De acordo com a ONUSIDA, a resposta à SIDA no país confronta-se com inúmeros desafios, como ruturas nos stocks das terapias antirretrovirais. Os surtos de Ébola representam também um rude golpe para o sistema de saúde do país. O desemprego juvenil é elevado. As acentuadas dificuldades económicas tornam os jovens muito suscetíveis a comportamentos de elevado risco num esforço de alcançar meios de subsistência. E só agora a Libéria começa lentamente a superar os efeitos devastadores de uma prolongada guerra civil.

Os jesuítas da Província da África do Noroeste que trabalham na igreja católica da Sagrada Família, em Monróvia, na Libéria, procuram orientar os jovens, proporcionando-lhes capacidades de autogestão de modo a que façam escolhas informadas e, dessa forma, possam contribuir para a redução da infeção pelo HIV no país.

34 jovens participaram numa formação do Programa para a Prevenção do HIV e da SIDA da AJAN para os Jovens (AHAPPY). Os participantes eram frequentadores da igreja da Sagrada Família e jovens da Escola Secundária da Sagrada Família que são membros do clube de saúde. Os 28 participantes que completaram com sucesso os 5 módulos formativos receberam certificados de participação.

Durante a formação, tornou-se evidente a necessidade urgente de explorar formas de envolver ativamente os jovens em atividades geradoras de rendimento como meio de promover o autoemprego e a confiança; assim se reduzirá o número de infeções pelo HIV através da produção rentável e da edificação de bases económicas para os jovens. A formação ocorreu de 16 a 23 de novembro de 2018.

Leave a Reply