EMAIL US AT ajan@jesuits.africa
LIGUE AGORA (+254-20) 3884 528
DONATE TO OUR CAUSES

Echos du Centre Maisha (Kisangani)

Le Centre Maisha a réalisé au mois de Septembre 2021, trois activités à savoir:

  • Distribuição de livros aos jovens da paróquia de Christ-Roi para seu apoio intelectual;
  • Encontro com os presidentes das comissões juvenis paroquiais e alguns educadores de pares formados pelo Maisha Centre;
  • O dia de reflexão com os agentes pastorais do vicariato da cidade de Kisangani.

Distribuição de livros a jovens por seu apoio intelectual

Esta é uma das atividades prioritárias que o Centro Maisha vem realizando no âmbito do Ano Jubilar Inaciano 2021-2022 “Iniciando os Jovens à Leitura”. A primeira paróquia católica a beneficiar desta iniciativa é o Cristo-Roi de Mangobo em Kisangani, na República Democrática do Congo (RDC).

A iniciativa é oportuna devido ao período de férias escolares. Os jovens do grupo “Wanarah” da paróquia de Christ-Roi receberam cada um um livro que será usado individualmente antes do final de cada encontro.

Esta distribuição atingirá em perspectiva os grupos e movimentos das paróquias da cidade de Kisangani, parceiras do Centro Maisha, que promovem a educação dos jovens.

Encontro com os presidentes das comissões juvenis paroquiais

Foi esse segundo encontro que finalmente colocou o trem nos trilhos. Durante esta reunião, as atividades planejadas pelo Centro Maisha à margem do Ano do Jubileu Inaciano entrarão em vigor em breve, a saber:

  • A luta contra o alcoolismo e outras drogas
  • Apresentando a leitura aos jovens
  • A proteção ambiental
  • A luta contra o jogo

Os participantes deste encontro propuseram ao Centro Maisha mensagens preventivas e educativas que serão reproduzidas em banners. Para isso, estão sendo produzidos 48 banners para as 12 paróquias católicas da cidade de Kisangani.

O dia de reflexão com agentes pastorais

O Centro Maisha organizou também uma jornada de reflexão no dia 29/09/2021, para agentes pastorais de diversas paróquias do vicariato da cidade de Kisangani, realizada no Centro Pastoral.

A Encíclica do Papa Francisco “Fratelli Tutti”, publicada em 3 de outubro de 2020, serviu de pano de fundo para desafiar os participantes desta jornada. É tanto mais lamentável que a carência de uma verdadeira fraternidade e a ausência de uma verdadeira amizade que extrapole as nossas fronteiras geográficas e tribais minem a luta contra a epidemia de SIDA, especialmente na sua componente. apoio às pessoas que vivem com HIV / AIDS. No passado mês de Junho, a ONUSIDA reconheceu-o nos seguintes termos: “O estigma e a discriminação, a falta de igualdade de acesso aos serviços de saúde e as normas sociais nocivas estão entre os obstáculos que ainda impedem o progresso na saúde. eliminação de novas infecções ”.

 Quatro temas abaixo foram desenvolvidos durante esta atividade:

  • A apresentação da encíclica “Fratelli Tutti”: “Todos os irmãos”.

O tema foi apresentado pelo Padre Dieudonné KAMBALE, Capelão da paróquia universitária Saint-Esprit da Arquidiocese de Kisangani. Como o Papa Francisco, o Padre Kambale convidou os participantes a promoverem uma verdadeira fraternidade e a estarem próximos daqueles que estão à margem da nossa sociedade: “acolher, proteger, promover, integrar e desenvolver a consciência de que, ou bem, todos fugimos , senão ninguém foge ”.

  • A recente reunião da UNAIDS em junho de 2021 e seu envolvimento na luta contra o HIV / AIDS em Kisangani.

O Sr. Rufin Bokelo, Secretário Executivo Permanente do Programa Nacional Multissetorial de Controle da AIDS (PNMLS), resumiu a reunião de alto nível sobre HIV / AIDS realizada em Newyork de 8 a 10 de junho de 2021.

Graças a um histórico “Programa de Responsabilidade Compartilhada e Solidariedade Global”, os Estados membros da União Africana fizeram um tremendo progresso na luta contra a epidemia de AIDS. De menos de 100.000 pessoas em tratamento anti-retroviral em 2002, a África agora tem 11 milhões de pessoas em tratamento. Mortes relacionadas à AIDS, novas infecções por HIV em crianças, novas infecções em adultos e tuberculose relacionada à AIDS estão todas em declínio, e parece possível acabar com a AIDS no continente.

No entanto, o progresso feito permanece frágil porque a complacência por parte de certos estados e governos africanos pode reverter o progresso feito na última década.

  • Violência sexual, um grande desafio para a Igreja de Kisangani.

Uma apresentação do Doutor Roger KETA, responsável pela gestão da violência sexual e HIV / AIDS no Centro de Saúde Prince ALWALLED. O Dr. Roger começou dando as diferentes definições de violência, de acordo com a OMS e as Nações Unidas. Em seguida, ele falou sobre os tipos de violência; verbal, psicológico, social, econômico, físico e sexual. Em seguida, ele abordou a questão das causas da violência sexual e suas consequências. Por último, concluiu a sua apresentação convidando os participantes a cultivar a árvore da vida evitando a violência como forma de resolução de problemas, incentivando o diálogo como forma de resolução de problemas ou conflitos, encorajando a vítima a denunciar, mesmo fazendo a vítima que ela não é responsável pelo que aconteceu. E arrancar a árvore da morte, denunciando os algozes (infelizmente arranjos entre famílias distantes das estruturas jurídicas ainda favorecem os casos de violência sexual), rejeitando a estigmatização das vítimas, desencorajando certas práticas ancestrais nocivas e casamentos precoces.

  • Fratelli Tutti desafia nossa perspectiva sobre pessoas vivendo com HIV / AIDS.

Apresentado pelo Padre Séverin Mukoko, Sj (Diretor do Centro Maisha).

Do seu contacto quotidiano com os enfermos, o Padre Séverin partilhou com os participantes as provações das pessoas com VIH / SIDA que o Centro Maïsha apoia e os convidou a contemplar a bela figura do Bom Samaritano (Lc 10, 25-37) daquele Papa Francisco nos propõe no segundo capítulo de 'Fratelli Tutti' sair de nossos casulos protetores para nos abrirmos à grande surpresa que é a “amizade social” que, segundo o Papa, permitiu ao bom samaritano interromper seu caminho , para mudar seu plano e se preparar para ajudar o homem ferido que precisava dele.

Devemos estar ao lado de nossos irmãos e irmãs que vivem com HIV / AIDS. Sejamos bons samaritanos em seu caminho.

As perguntas feitas pelos participantes demonstraram o interesse particular por este dia de reflexão.

Muitos desejam que o Centre Maisha organize regularmente uma iniciativa tão benéfica para a sua formação permanente como agentes pastorais.

Caleb Mwamisi

VIEW ALL POSTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

INSCRIÇÃO NA NEWSLETTER

Inscreva-se agora para receber atualizações por e-mail sobre os acontecimentos atuais na AJAN África.

pt_PTPT