Pela primeira vez no Ruanda, o Centro Jesuíta Urumuri, a Rede Jesuíta Africana contra a SIDA (AJAN) e o Secretariado da Educação Católica da Arquidiocese de Kigali lançaram o Programa Geração AHAPPY para os Jovens.
Um seminário de Formação de Formadores teve lugar em Kigali de 22 a 31 de julho de 2019, com a participação, durante estes dez dias, de 30 professores de escolas católicas da Arquidiocese de Kigali. A finalidade do seminário foi a de permitir que os participantes se expressassem em relação aos desafios inquietantes enfrentados pelos jovens, particularmente a pandemia do HIV e da SIDA, as gravidezes precoces e o abuso de drogas. Realizou-se também para os incentivar a unir as mãos em favor de soluções positivas, uma vez regressados às respetivas escolas e comunidades.
Tal como foi sublinhado pelo P. Elphège Quenum SJ, Diretor da AJAN, o Programa Geração AHAPPY fundamenta-se na tradição da Pedagogia Inaciana, a qual promove o desenvolvimento integral do ser humano. Em muitos países de África, o Programa Geração AHAPPY para os Jovens tem evidenciado resultados palpáveis na luta contra o HIV e a SIDA, as gravidezes precoces e o abuso de drogas entre os jovens.
Durante a cerimónia de lançamento, o P. Patrice Ndayisenga SJ, Diretor do Centro URUMURI (JUC), sublinhou que o Programa Geração AHAPPY chega ao Ruanda no tempo certo, pois a geração jovem, especialmente os estudantes entre os 10 e os 24 anos de idade, precisa de ser formada para levar uma vida feliz livre do tormento do HIV e da SIDA. E acrescentou que o Centro Jesuíta URUMURI orientará os jovens para terem esperança no futuro.
O Programa irá inicialmente ser implementado nas escolas católicas da Arquidiocese de Kigali e posteriormente será alargado a escolas de outras dioceses no Ruanda. O P. Patrice salientou que é necessário expandir e fortalecer este Programa no Ruanda, porque a Educação se conta entre os deveres da Igreja Católica, e especialmente para os Jesuítas (Companheiros de Jesus), de acordo com a tradição da Pedagogia Inaciana.

“A Educação é uma das prioridades para os jesuítas”, P. Patrice Ndayisenga, Diretor do JUC

O Diretor da AJAN e patrono do Programa AHAPPY em África, P. Elphège Quenum, sublinhou, por outro lado, que é de primordial importância para o AHAPPY o seu crescimento permanente nos diversos países em que a Igreja Católica está presente. Agradeceu ao Centro Jesuíta URUMURI (JUC) pela brilhante ideia de convidar professores para o seminário, pois eles serão os “pontos focais” em diversas escolas e contribuirão para o funcionamento dos Clubes contra o HIV e a SIDA.
Na sua intervenção, Mons. Casmir UFITUMUKIZA, Vigário-geral da Arquidiocese de Kigali, afirmou que se deve colocar uma especial ênfase na família, pois ela é o fundamento da Igreja e sem ela a missão da Igreja seria difícil de cumprir. “A família é composta por pais e filhos, mas deve dar-se especial atenção aos filhos, que são os mais afetados pelas doenças mortais como o HIV e a SIDA, outras doenças associadas, e outros problemas que impedem o progresso e o bem-estar de muitas famílias no mundo. É muito necessário escutar os filhos”, acentuou.
Apelou ainda aos pais, aos professores, à Igreja e a toda a comunidade para que escutem os jovens e os ajudem a resolver os seus problemas, pois eles têm necessidade da orientação dos pais e professores desde a primeira infância.
Após a Missa de encerramento, Mons. Casmir Ufitumukiza lançou oficialmente o Programa Geração AHAPPY para os Jovens cortando o bolo que fora preparado para esta feliz ocasião.

P. Elphège (à esquerda) Mons. Casmir, P. Onesphore e P. Patrice cortando o bolo para o lançamento do Programa AHAPPY

Mathieu NSENGIYAREMYE
Responsável pelas Comunicações, JUC

Leave a Reply

error: communication@ajan.africa for content

Notice: Undefined index: prnt_scr_msg in G:\PleskVhosts\ajan.africa\httpdocs\wp-content\plugins\wp-content-copy-protector\preventer-index.php on line 171